Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver
Ver

PARA IR BEM MAIS LONGE:

 

Quem estiver pensando em pós-graduação, ou desejar ir além das obrigações formais da monografia, algumas indicações bibliográficas fundamentais.

 

 

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisas de Survey. Trad. Guilherme Cezarino. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999. 519p. – (Coleção Aprender). Especialmente Capítulos 1 e 2, onde o autor explica a lógica do conhecimento científico. No mais, o livro traz fundamentação teórica e prática para quem deseja realizar trabalho com pesquisa por amostragem estatística.

 

BEAUD, M. Arte da Tese: como redigir uma tese de mestrado ou de doutorado, uma monografia ou qualquer outro trabalho universitário. Trad. Glória C. Lins. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996. Bem importante. Linguagem simples e que ajuda a complementar o trabalho de BOOTH et. al.

 

BOOTH, W. C.; COLOMB, G. G.; WILLIAMS, J. M.. A arte da pesquisa. Trad. Henrique A. R. Monteiro. São Paulo: Martins Fontes, 2000. 351p. Acredito que este é o livro mais importante de metodologia publicado no Brasil, muito além de Severinos. Traz informação sobre escolha do tema, como criar problema de pesquisa, assim como orienta a lógica e a construção de trabalho científico.

 

ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 12a ed. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1995. 170p. Livro importante de metodologia. Cuidado com linguagem irônica do autor. A parte sobre escolha do tema ajuda a pensar em problema de pesquisa.

 

FRAGALE FILHO, Roberto; VERONESE, Alexandre. A pesquisa em direito: diagnóstico e perspectivas. RBPG, Capes, Brasilia, v. 1, n. 2, p. 53-70, nov. 2004. Disponível em: http://www.capes.gov.br/rbpg/portal/conteudo/53_70_pesquisa_direito_diagnostico_perspectiva.pdf. Acesso em: 26/02/2006. Trabalho de reflexão sobre a produção acadêmica em direito.

 

GARCEZ, Lucília H. do Carmo. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São Paulo: Martins Fontes, 2002. Livro fundamental para ajudar na leitura e redação do trabalho. Tanto no aspecto de técnica de leitura como em ricas sugestões para a elaboração da escrita.

 

GEWANDSZNAJDER, Fernando. O método nas ciências naturais. In: ALVES-MAZZOTI, A. J. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2a ed. São Paulo: Pioneira, 2000. Este texto é importante para comparar o conhecimento das ciências sociais (sejam aplicadas ou não) com as ciências naturais. Ajuda a pensar nos processos de pesquisa e problematização do tema.

 

GOULD, Stephen Jay. Sexo, drogas, desastres e a extinção dos dinossauros. In: _____. O sorriso do flamingo: reflexões sobre historia natural. São Paulo: Martins Fontes,1990. p. 387-395. Apesar do título, o trabalho faz uma excelente reflexão sobre o caráter da ciência, assim como delimita o que entende por produção científica.

 

GIDDENS, A. Métodos de pesquisa sociológica. In: ______. Sociologia. 4ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005. p. 508-525. Trabalho sobre metodologias de pesquisa empíricas. Mais desenvolvido e complementar ao livro de Ana Sabadell.

 

NOBRE, Marcos. Apontamentos sobre a pesquisa em direito no Brasil. Novos Estudos, São Paulo: CEBRAP, no 66, p. 145-154, julho de 2003. Para quem quer sair do rame-rame da técnica e das compilações. Nobre faz críticas contundentes à produção acadêmica em direito contemporânea.

 

NOBRE, Marcos et. alii. O que é pesquisa em direito?. São Paulo: Quartier Latin, 2005. 208 p. Coletânea de artigos e debates organizados por Marcos Nobre, a partir de discussão do que é pesquisa em direito, realizada na FGV. Autores da área de direito e de ciências afins.

 

OLIVEIRA, Luciano. Não fale do Código de Hamurabi. In: ______. Sua excelência o comissário: e outros ensaios de Sociologia Jurídica. Rio de Janeiro: Letra Legal, 2004. p. 137-167. Excelente crítica à produção acadêmica em direito, e sugestões de elaboração de trabalhos científicos em direito.

 

SABADELL, Ana Lucia. Reflexões sobre a metodologia na história do direito. Cadernos de direito: cadernos do curso de mestrado em direito da Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba, vol. 2, n. 4, p.25-39, 2003. Ana Sabadell critica o modo como a história é utilizada na produção acadêmica em direito. Excelente trabalho para deixarmos de lado coisas do tipo: “desde tempos imemoriais... priscas eras...”

 

SABADELL, Ana Lucia. Problemas e métodos de pesquisa na sociologia jurídica. In: ______. Manual de sociologia jurídica: uma introdução a uma leitura externa do direito. 3ª ed. rev. atual. e ampl.. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 2005. p. 166-183. Trabalho onde apresenta metodologias de pesquisa em Sociologia Jurídica. Importante para quem quiser fazer trabalho de pesquisa que envolva pesquisa empírica, e quiser sair do estritamente bibliográfico ou teórico.

 

SEVERINO, Antonio J.. Metodologia do trabalho científico. 21ª ed. rev. e ampl. São Paulo: Cortez, 2000. Já é um livro clássico na área. A parte de regras de ABNT, dependendo da edição pode trazer conflito de normas. Por isto, utilize as normas do sítio, que estão atualizadas. Ajuda bastante na parte de organização de trabalhos, exposição oral ou escrita.